Pages

sábado, 11 de outubro de 2014

Livro x filme:E se fosse verdade -Marc Levy


sinopse:

E se Fosse Verdade... é uma história repleta de romantismo e bom humor, ingredientes que cativaram Steven Spielberg, fazendo-o adquirir, por US$ 2 milhões, os direitos do livro para o cinema. Marc Levy viu seu romance de estreia se tornar um grande sucesso de bilheteria.
A história se passa em São Francisco, em julho de 1996. A jovem e bela Lauren, estudante de medicina, sofre um acidente de carro, entra em coma e vai parar no mesmo hospital onde trabalha. Apesar de seu estado, Lauren consegue, espiritualmente, voltar para o seu antigo apartamento. Lá, encontra Arthur, o arquiteto que é o novo morador do imóvel e a descobre no armário do banheiro ao ir tomar banho. Ele é a única pessoa que consegue vê-la, ouvi-la e senti-la.
Inicialmente se recusando a acreditar na história de Lauren, Arthur só fica convencido de toda a verdade quando vai até o hospital e a encontra desacordada. A partir daí, ele vai fazer o impossível para ajudá-la a voltar ao seu estado natural.

Resenha:

Não falarei sobre o filme pois acredito que a grande maioria das pessoas já assistiram.
O livro é muito bom muito superior ao filme que já é bem legal, apesar de parecer em algumas partes um pouco arrastado na maior parte a leitura é ágil com muitas sacadas de humor principalmente protagonizadas pelo hilário Paul amigo de Arthur que rende muitas risadas durante a leitura.
Outro ponto interessante é que no livro os personagem são descritos diferentes fisicamente dos do filme.
Para saber o final da história é preciso ler a continuação do livro que é  Encontrar você do mesmo autor.
Por fim gostaria de destacar o trecho que mais me marcou durante a leitura é longo mais muito bonito.
Espero que gostem 

Todas as manhãs, ao despertar, nos abonam com 86,400 segundos de vida em nossa conta para esse dia, e quando dormimos à noite, zera. E segue; o que não se viveu nesse dia, está perdido, ontem acaba de passar. Todas as manhãs se repete esse prodígio, mas jogamos com essa regra inevitável: o banco pode cancelar a conta a qualquer momento, sem aviso prévio; a qualquer momento, a vida pode terminar. O que fazemos, pois, com nossos 86.400 segundos diários?  
Não são mais importantes alguns segundos de vida do que alguns dólares? Desde o acidente, comprovava dia a dia, que bem poucas pessoas se apercebiam o que realmente conta. Expôs então as conclusões de sua história: 
—Você quer entender o que é um ano de vida? Pergunte-o a um estudante que acaba de suspender o exame do final do curso. Um mês de vida? Diga-o a uma mulher que acaba de trazer ao mundo um filho prematuro e espera que saia da incubadora para estreitá-lo nos braços, são e salvo. Uma semana? Que o conte um homem que trabalha numa fábrica ou em uma mina para manter a família. Um dia? Fale do assunto a duas pessoas que estão loucamente apaixonadas e esperam o momento para voltarem a ficar juntas. Uma hora? Pergunte a uma pessoa com claustrofobia presa num elevador com defeito. Um segundo? Olhe a expressão de um homem que acaba de se salvar de um acidente de automóvel. E um milésimo de segundo? Pergunte ao atleta que acaba de ganhar a medalha de prata nos Jogos Olímpicos, em vez da Medalha de Ouro, pela qual treina toca sua vida.

2 comentários:

Boo Nina disse...

Amei o filme e amei saber que era baseado no filme, realmente não sabia. Sou super fã de livros que viraram filme e com certeza vou ler esse. Agora uma pergunta: O Filme abrange os dois livros?
Tomara que tenha o mesmo final feliz!

Bjo

http://www.rascunhocomcafe.com/2014/10/15-professores-inesqueciveis-da.html

kika kriger disse...

Oi Boo Nina o filme abrange os dois livros sim até por que o final só acontece no segundo livro por isso comentei no post a necessidade de ler os dois para saber o final.
Se vc gostou do filme leia o livro pois tem situações muito divertidas.
Obrigada pela visita,volte sempre bjos.

Postar um comentário

Obrigada pela visita, volte sempre

Pesquise aqui!